Por que SASB e Relato Integrado?

18.01.22 | rpt.sustentabilidade

Por que as empresas devem usar os SASB Standards (da VRF) e o Framework (da VRF)?

A IFRS Foundation tem estimulado empresas que relatam ou que estão se preparando para relatar informações de sustentabilidade a utilizar os recursos da VRF — incluindo o Integrated Reporting Framework e os SASB Standards. A Value Reporting Foundation (VRF) juntou os recursos dos antigos International Integrated Reporting Council (IIRC) e do Sustainability Accounting Standards Board (SASB) para criar um conjunto de ferramentas que ajude as empresas e os investidores a desenvolverem um entendimento da maneira como valor empresarial é gerado, preservado e erodido com o tempo.

Pensamento integrado é uma abordagem gerencial projetada para aperfeiçoar a tomada de decisão e ações por conselhos de administração e lideranças, considerando holisticamente recursos e relações – ou capitais – que a organização utiliza ou afeta para gerar valor, e as dependências e as perdas e ganhos (trade-offs) entre eles.

O relato integrado proporciona uma representação clara e concisa do processo de criação de valor da organização ao juntar informações materiais sobre a estratégia, governança, desempenho e perspectivas da organização de maneira que reflita o contexto comercial, social e ambiental dentro do qual opera. Os SASB Standards (da VRF) proporcionam métricas detalhadas que podem informar o que incluir em um relato integrado, oferecendo insights sobre o subconjunto de questões de sustentabilidade mais proximamente ligados ao processo de geração de valor de uma organização e, ao mesmo tempo, providenciando os dados comparáveis e confiáveis procurados por investidores.

Juntos, os recursos da VRF ajudam os usuários a entenderem (Integrated Thinking Principles), comunicarem (Integrated Reporting Framework) e medirem (SASB Standards) melhor seu processo de criação de valor ao longo do tempo.

Qual o futuro da VRF, dos SASB Standards (da VRF), do Framework (da VRF)? Qual o futuro dos relatórios de sustentabilidade corporativos?

Enquanto líderes mundiais se encontravam em Glasgow para a COP26, a IFRS Foundation anunciou dois desenvolvimentos significativos para proporcionar aos mercados financeiros globais divulgações/conteúdos de alta qualidade sobre questões climáticas e outras questões relacionadas à sustentabilidade.

Primeiro, veio o anúncio sobre a formação de um novo International Sustainability Standards Board (ISSB) para desenvolver uma linha de base global abrangente de padrões de divulgação de sustentabilidade de alta qualidade para atender às necessidades de informações de investidores. O segundo foi a consolidação da expertise técnica, conteúdos, pessoal, e outros recursos da VRF dentro do novo ISSB.

Juntos, esses desenvolvimentos criam os arranjos institucionais necessários, e proporcionam os fundamentos técnicos para um formador de padrões de divulgações/conteúdos de sustentabilidade global para os mercados financeiros e atendem à demanda crescente e urgente de racionalizar e formalizar divulgações de sustentabilidade corporativa.

O ISSB e o International Accounting Standards Board (IASB) – o braço de formação de padrões financeiros da IFRS Foundation – serão independentes, e seus padrões se complementarão mutuamente para proporcionar informações abrangentes a investidores e a outros fornecedores de capital. O ISSB trabalhará em conjunto e cooperará proximamente com o IASB, assegurando conectividade e compatibilidade entre os Padrões de Contabilidade da IFRS e os padrões do ISSB – que serão chamados os IFRS Sustainability Disclosure Standards (Padrões de Divulgação de Sustentabilidade IFRS). O ISSB aproveitará e se baseará nos trabalhos feitos por iniciativas de relato focadas em investidores existentes para se tornar o formador de padrões de divulgações de sustentabilidade global para os mercados financeiros. Dependerá dos recursos da VRF – incluindo o Framework e os SASB Standards – junto com os da Task Force on Climate-related Financial Disclosures (TCFD), do Climate Disclosure Standards Board (CDSB) e Stakeholder Capitalism Metrics do Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês). O G20 e o Financial Stability Board acolheram o programa de trabalho da IFRS Foundation.

Como os padrões do ISSB se basearão em arcabouços e orientações existentes, a IFRS Foundation tem estimulado empresas que estão relatando ou se preparando para relatar informações sobre sustentabilidade a utilizar os recursos da VRF, da TCFD, do CDSB e do WEF.

Espera-se que os esforços dispendidos no relato de assuntos de sustentabilidade agora ajudem as empresas a implementarem os padrões ISSB no futuro.

Para ler outras entrevistas e saber mais sobre o tema, leia o nosso estudo Os Caminhos do Relato ESG – Um panorama sobre os frameworks e standards mais utilizados em: www.gruporeport.com.br/publicacoes

posts mais recentes