webinar sustentabilidade em tempos de pandemia

29.07.20 | grupo report

Com um webinar realizado na manhã de 29 de julho, o grupo report apresentou e debateu as principais conclusões do estudo Sustentabilidade em Tempos de Pandemia, conduzido pela rpt.sustentabilidade. O evento, mediado pelo sócio-diretor da report Estevam Pereira, contou com as participações de Glaucia Terreo, head do hub regional da Global Reporting Initiative no Brasil; Carlo Pereira, diretor executivo da Rede Brasil do Pacto Global; Guilherme Bragança, partner na gestora de investimentos JGP; e Ana Carolina Guedes, consultora de responsabilidade social corporativa na TIM.

O estudo Sustentabilidade em Tempos de Pandemia analisou um conjunto de cerca de 700 organizações para identificar como as empresas brasileiras reportaram a questão da pandemia em seus relatórios, e quais foram os impactos da Covid-19 na gestão de sustentabilidade dessas companhias. A consultora-sênior da report Camila Limberg apresentou o estudo no webinar, ressaltando que a maioria das empresas enfocadas (um subconjunto de 47 companhias que lançaram relatórios GRI até junho de 2020) mencionou a Covid-19 em suas mensagens da administração e em seções dedicadas à visão de futuro da empresa.

Também foram destacados os principais riscos ligados à pandemia na visão das empresas (riscos de saúde e segurança, financeiros, mudanças no comportamento do consumidor e no modelo de negócios), bem como a conclusão de que as empresas precisarão realizar novos processos de materialidade no curto prazo.

Ana Carolina Guedes, da TIM, abriu as participações dos convidados contando como a empresa abordou a Covid-19 em seu relatório 2019, que foi produzido pela rpt.sustentabilidade. “Fomos ‘atravessados’ pela pandemia em março, quando já estávamos na fase final do relato”, disse ela. “A Covid-19 mudou a forma como operamos. Isso foi refletido no relatório não apenas na mensagem do presidente, que mostrou o impacto da pandemia na estratégia, mas também em um capítulo especial com a descrição de todas as iniciativas tomadas na transição”.

“É surpreendente notar no estudo da report que apenas 47 companhias chegaram a relatar sobre a pandemia. Ainda que sejam relatórios relativos a 2019, todo o contexto mundial mudou e isso precisa ser refletido nos relatos”, afirmou Glaucia Terreo, da GRI. “Além dos prováveis ajustes na materialidade das empresas, a influência da Covid-19 em tópicos como arrecadação, saúde e segurança, sustentabilidade da cadeia de suprimentos e impactos na comunidade deverá ser destaques no próximo ciclo de relatórios.”

Guilherme Bragança, da JGP, destacou que em um cenário de crise social e econômica como o da pandemia, a atenção aos aspectos ESG é um diferencial competitivo. “Empresas que mantêm altos scores em avaliações de temas ambientais, sociais e de governança são vistas pelos investidores como tendo um risco menor e um menor custo de capital”, disse ele. “Mais do que reportar que ‘fizeram tudo’ no combate à pandemia, as empresas têm de focar nas ações que importam para o negócio.”

Já Carlo Pereira, do Pacto Global, ressaltou que a expansão da Covid-19 deve ser tratada como uma questão sistêmica. “Vivemos uma situação oriunda de uma crise ambiental, que gerou uma crise sanitária, que gerou uma crise financeira. Mas não se trata de um ‘cisne negro’. A ocorrência de uma pandemia viral já era prevista pela OMS e pela Unep há anos”, lembrou o diretor-executivo do Pacto Global. A comunicação com os stakeholders deve ser prioridade também. “A expectativa da sociedade em relação ao que as empresas fizeram, e ao que ainda vão fazer, é grande. E não se sabe exatamente como as organizações ficarão expostas nesse processo.”

O webinar Sustentabilidade em Tempos de Pandemia inaugurou uma série de encontros virtuais que o grupo report vai promover nos próximos meses, recebendo representantes de fundos e gestores de investimentos que priorizam os aspectos ESG. A agenda será divulgada em breve no site.

posts mais recentes